terça-feira, 30 de julho de 2013

Covardes não amam, covardes enganam



Não deixo que você me olhe nos olhos. Sei que eles dizem muito mais do que quero explicar. E quando fico em silêncio é porque estou morrendo de medo que você perceba o barulho que ainda faço ao seu lado. Fico me perguntando se você não escuta os gritos ensurdecedores que cortam minha alma, mas seus ouvidos não percebem, você já não me percebe, desde que decidiu sozinho que nunca daríamos certo. Deixo que você pense que eu acho isso também e não note como eu ando sufocada com as coisas que venho guardando aqui no meu peito.

Tudo bem, é melhor assim. Você não entenderia meus medos nem meus traumas, é incapaz de perceber que toda vez que fujo desesperadamente é porque quero mesmo me prender a alguém. É triste ver que você age como se realmente me conhecesse, quando na verdade mal abriu o livro, mal passou da página dois. É verdade, ok, eu declaro, eu assumo, dou minha cara a tapa aqui: eu tenho minhas incoerências, escrevo uma história meio torta, meio sem sentido. Há pontos colocados fora do lugar e acho isso meio cansativo. Confundi vírgulas com pontos e enfiei reticências onde devia ter encerrado o ato. Mas você me julgou pela capa, achou que sabia tudo de mim pelo resumo, me definiu com a epígrafe solta eu coloquei ali só porque achei a frase legalzinha. Tudo meio superficial, tudo meio mais ou menos, mas acha que me conheceu.

Você não mergulhou em mim, não foi até as minhas profundezas, não quis ver os pontos escuros da minha alma. Achou que eu era mais do que você podia aguentar. E na verdade eu sou mesmo. Você foi covarde e recuou. Teve medo. Medo do que acharia em mim, medo de enfrentar o que causava em você. Covardes não amam, você sabe, covardes enganam. E você me enganou. Deixei que foleasse meu livro achando que você podia ser mais um capítulo. Pura ingenuidade. Você foi um parágrafo, no máximo, que ficou no lugar errado, me deixando mais confusa do que já sou. Você teve medo, mas não vai assumir. Como covarde que é vai inventar uma desculpa, dizer que é porque somos diferentes, porque nunca daríamos certo.

Deixo que você pense que eu acho isso também porque você não entenderia minhas explicações. Não escuta o que venho gritando nos silêncios que fico ao seu lado: somos iguais, seu idiota, ambos fugitivos e covardes. E poderíamos ter dado certo se você não tivesse fugido, se você tivesse tentado. Mas prefiro me sufocar do que dizer, em voz alta, o que nenhum de nós estamos prontos para assumir.

E toda vez que não te encaro nos olhos eu estou pensando: a gente podia ter dado certo. Se eu não fosse uma fugitiva dos meus medos e você não fosse o grande covarde que é. Que pena, amor, você nem sequer me conheceu e atropelou nossa história com um ponto sem sentido bem no meio da frase. E, sabe, tudo bem, deixa eu mesma concluir esse rascunho que fomos por aqui:

A gente podia ter dado certo. Mas que pena, amor, que pena.

Quem escreve ? Fernanda Campos, 21 anos, com coração bobo de menina que é sempre capaz de acreditar outra vez. São Paulina, psicóloga em formação, autora do livro Uma Dose De Café, e, quando nada da certo, senta, toma um café, e faz um texto. Blog: http://www.nandscampos.blogspot.com.br/

27 comentários:

  1. Nossa, profundo e lindo. Gostei muito do texto. As vezes a gente grita tanto no nosso interior que parece que as pessoas podem escutar.

    Parabéns!
    Beijinhos,
    http://christinacorrea.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Profundo. Lindo escrito da Fernanda, que capitula bem todos esses medos que envolvem um romance. O que acaba precipitando no desalinho, no desencaixe. A falta de sintonização contribui para a falta de olhares francos. Às vezes, diante de um sentimento tão grande, ficamos medrosos e perdemos a chance de ser felizes.


    ps: Amanda, já estou vendendo meu livro. No meu blog há uma página que fala mais dele. Para comprar diretamente comigo, com dedicatória e tudo você pode enviar um email para lexlucio@hotmail.com. Envio pra você com todo o prazer. E ainda lhe dou uma camisa de brinde. =D Mas me confirma o quanto antes. Lhe passo o valor por email. Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Covardes não sabem amar, simples assim.

    www.iasmincruz.com

    ResponderExcluir
  4. Nossa, isso foi muito profundo. Não sei se foi porque fez sentido pra mim nesse exato momento ou o quê..

    ótimo post.
    http://somecontroversy.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Nosssa que texto lindo *O*
    Não são tão boa escrevendo...
    mas eu tento \o/

    Estou comentando e seguindo, pelo "projeto Com amor por favor, sem flash!"
    Beijinhos,
    Paula
    http://psicosedaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Seguindo pelo projeto da sarah, estou seguindo como super estúpida, não estou comseguindo fazer logout
    www.marasemalca.com.br
    Carolina Mara Rodrigues

    ResponderExcluir
  7. Eu amo o jeito que a Fernanda Campos escreve.
    http://doisquintos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Nossa, me identifiquei bastante com o texto, passei por um situação parecida... Amei o jeito como ela escreve e expressa seus sentimentos. Incrível.

    http://www.agoraquecresci.com/

    ResponderExcluir
  9. Gente, que texto mais perfeito!
    Me identifiquei muito, passando por uma situação parecida. Vou mandar uns trechos dele para um certo alguém ler. A forma como escreve é linda. c:
    Seguindo esse blog lindo, pode retribuir? Obrigada (:
    Beijocas,
    Cindy, Livros e Piratas. Visite o blog! c:

    ResponderExcluir
  10. Lindo texto. Acho incrível como um simples blogueira consegue realizar os seus sonhos. O blog da Fernanda é íncrivel. http://themariaclaradiaries.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Apenas morrendo com esses comentários :DDDDD <3

    ResponderExcluir
  12. Olá,eu te indiquei para um selo lá no meu blog, espero que goste.



    http://livrenolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Covardes sempre nos enganam, é uma porcaria. Super me identifiquei nesse texto, sério mesmo :T
    Mas ficou lindo seu texto, adorei :3
    mocinha do com amor por favor sem flash C:
    OPA :D
    Um beijo!
    Pâm - interruptedreamer.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. que pena...
    é complicado né, mas é algo que infelizmente acontece na vida

    Beijos
    http://heyealaysa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Li sem respirar o texto!
    Covardes não amam mesmo, e além de enganar aos outros enganam a si proprio... Não tem coisa pior, né?
    Enfim, a cada post seus textos estão melhores!!
    Beijos

    http://featglam.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Cara, esse seu post me fez lembrar um email que mandei pra um dos covardes que um dia me envolvi, publiquei a resposta la no meu blog : http://mulhergratisateas23.blogspot.com.br/2012/09/nos-jogamos-e-eu-perdi.html

    a gente sempre vai encontrar um desses no meio do caminho, o foda é encontrar mais do que gostaríamos, o mundo anda mto cheio deles! :(

    PS: gente, adoro o nome do seu blog hehehe

    ResponderExcluir
  17. super lindo, profundo e verdadeio o texto..adorei o post e seu blog.

    Estou seguindo



    MUNDO DE BLOGUEIRA

    ResponderExcluir
  18. Muito, muito bom mesmo! Profundo e inspirador!
    cronicasdeumlunatico.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  19. Ameiiiiiiiiiiiiii o texto! Perfeição define!

    Beijos

    http://umagarotaeseujeans.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. O seu texto me inspirou muito, não sou de escrever textos e sim compôr musicas e agora to louca pra escrever uma inspirada nele. enfim... estou seguindo aqui. Obrigada por ter passado por la.

    Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
  21. MEDELS! Que texto lindooo!!!!! *-*
    Sabe, acho que isso acontece muito, julgar apenas pela capa! E muitas vezes nos entregamos para que a pessoa veja todo o conteúdo e na fim, realmente ele se torna covarde e só olha a capa.
    Incrível o seu texto!
    Beijinhos, querida
    Jennifer
    http://queridamaiscafe.com/

    ResponderExcluir
  22. Falei de ti no meu blog. ♥

    beijos

    http://oicarolina.wordpress.com/2013/08/09/escritores-que-precisam-sair-do-anonimato/

    ResponderExcluir
  23. No início achei que ia ser só mais um texto superficial sobre um amor incompreendido, mas não foi. Foi profundo, sincero e bonito. Ah! E quase descreveu dois personagens meus, tirando o fato de que meus dois covardes acabaram dando certo. Juntos eles nem são tão covardes assim. Talvez esse seja o segredo.

    beijos,
    http://ideias-defenestradas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  24. Olha, eu li tudo pensando que era você a autora. Mas, bem, você já tinha contado que estava aceitando colaboradores. Sabe, esse texto me lembrou do início do meu bloging (certeza que digitei errado). quando eu escrevia textos românticos e tristes. isso quando não falava de desapontamentos...
    »» Emilie Escreve

    ResponderExcluir
  25. "Que pena, amor, você nem sequer me conheceu e atropelou nossa história com um ponto sem sentido bem no meio da frase." Sensacional!
    Adorei o seu blog, fiquei um bom tempo lendo seus textos. Parabéns!
    Seguindo!

    Beijos,
    miragem-real.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  26. Nossa, que texto lindo. Profundo, intenso <3. Da vontade de ficar lendo várias vezes, hihi
    http://ceudeoutubro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Oie amiga, tudo bem?
    Estou passando para ver as novidades e fico feliz de ler os textos que você publica aqui em seu blog. Você está de parabens e eu ainda irei passar aqui para escolher um para publicar em meu blog e fazer referencia para os meus leitores viu ?!! Não esqueci não !! hehehe
    Eu andei tão desanimada para postar amiga que acabei sumindo um pouco, me desculpa, mas eu gosto tanto do seu blog pelo sentimento que você coloca nas suas palavras e ainda irei passar mais vezes para ver as novidades tá ?!

    Se cuida minha linda e fica com Deus
    lovereadmybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir